O Que Acontecerá Em 2019? 2

O Que Acontecerá Em 2019?

Agora que de imediato deixamos pra trás o final de ano e andarmos em plena costa de janeiro, a pergunta do milhão que nos traz a cabeça é: como Uma coisa que se liga, de forma inevitável, com algumas questões como: como Se este fosse o caso, você será consolidada no Twitter e/ou no Google Plus? o que acontecerá com os conteúdos?

o destronarán os videos, os vídeos de gatinhos? No verão, o que acontecerá com os lucros? o encontrarão as redes sociais, novas fórmulas para obter benefícios? haverá mais saídas à bolsa? quem adquire a quem ou a quê.? Estas perguntas, juntamente com diversas outras mais, rondam as cabeças de analistas, especialistas, desenvolvedores e outros fãs de mídias sociais.

O das respostas é outro cantar. Aqui aplica-se o de “cada maestrillo tem sua cartilha”. Com pouca margem de defeito, podemos confirmar que cada pessoa que consulta a respeito de esse conteúdo, que terá a sua própria posição. Também é quase certo que, incertamente essas críticas, são coincidentes. Daí que as respostas a estas perguntas sejam o mais variada e, desta maneira, erguer tendências seja um exercício bem mais de imaginação.

Anuário de 2013 nas mídias sociais. Nesta observação, utilizam o que ocorreu em 2013 pra se arriscar por onde irão as mudanças por esse ano que acabou de estrear. A primeira coisa que se evidenciam por este relatório é que 2014 será o ano em que será consolidada duas plataformas: o Google Plus e Linkedin. Será um ano complicado pro Facebook, já que terão que aperfeiçoar as perguntas relativas à privacidade.

Não apenas no que diz respeito à política de exploração dos dados, que traz a atividade das pessoas registradas nesta rede, todavia pela gestão dos conteúdos. Neste significado, haverá que escoltar muito de perto a melhoria de Snapchat, a rede em que as mensagens que são enviadas terão uma vigência no tempo limitada. Outra das disciplinas pendentes de Facebook será gerir o encontro que teve o câmbio aplicada ao algoritmo que mostre os conteúdos.

Um câmbio que apresenta prioridade apenas a estabelecidos conteúdos. Isso é o que aconteceria com as plataformas. Outra coisa são as tendências com conexão aos conteúdos. Neste caso, o mais interessante não é o que se conte, mas o modelo em que ele conte e a atividade que gera um conteúdo. Como diriam numa discussão entre amigos: “são os conteúdos, idiota, e não o número de fãs”.

Uma tendência que não significa que o assunto em modelo texto irá desaparecer das redes sociais. O que vai ocorrer é que, os textos não conseguem estabelecer-se a revelar coisas fora de fato ou sem um fio narrativo. Os textos terão de mencionar histórias. É o que se compreende como storytelling.

  • 4 Ofensivas guerrilha
  • JIM: “Não me pediram que não coloque Martins”
  • 1 Outras associações relacionadas com a língua espanhola no mundo
  • MDL-45515 – Novos recursos pra editar tabelas no Editor Atto
  • Conteúdos transmídia
  • Digite a namecheap aqui
  • é um exemplo de um líder político que usa bem

Uma particularidade que dará suporte a mídias sociais que foram se consolidando em nichos específicos, como Slideshare (mídia social para compartilhamento de apresentações). O que ficará no capítulo de “mistérios sem solucionar” é o tópico dos videos. A nível de funcionalidades não haverá grandes alterações. A geolocalização, um dos focos estrela de 2013, prontamente não será um território exclusivo do Foursquare. Facebook e Google Plus não só compreenderam a importancia de os “check in”, entretanto que somam o valor acrescentado de divulgação de um a outro lado das imagens. O outro tema de 2013 foi o da rotulagem do assunto. Um terreno respectivo de Twitter que se consolidará como uma funcionalidade associada à pesquisa.

As hashtags imediatamente não os veremos só no Twitter. Estarão em todas as redes e aplicam-se pra todo o tipo de conteúdos. De acordo com esta análise, em 2014, as mídias sociais continuam a desenvolver-se em habitantes, nos tocará fazer videos (longos e curtos), escrever imagens (para poder ser geolocalizadas) e continuaremos a rotulá-lo todo. Visto dessa forma, temo que 2014 será uma repetição de 2013. Isso é a suposição.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima