Estas São As Chaves Da Felicidade, Segundo a Ciência 2

Estas São As Chaves Da Felicidade, Segundo a Ciência

“Promover o bem-estar geral”. Assim, com estas frases, o Preâmbulo de nossa Constituição Nacional exibe um de seus objetivos fudamentales: o bem-estar coletivo, então, deve oferecer significado a todo o sistema de políticas, normas e instituições do Estado argentino. Ora, o que se isto é quando se fala de bem-estar? Gostaria De ter um prazeroso ir? Gostaria De revelar com promessas de desenvolvimento? Gostaria De estar satisfeitos com nós mesmos?

o que pode cooperar com a ciência a este conceito importante para as pessoas e as comunidades? A apreensão com o bem-estar e a felicidade se espalhou pra muitas disciplinas e campos, e, hoje em dia, é um foco de debate em economia e políticas públicas. Em 1972, o rei do Butão, Jigme rei butanês jigme singye Wangchuck, propôs, na primeira vez, um termo que competir com a percepção de Produto Interno Bruto (PIB): a Felicidade Interna Bruta (FIB) ou Felicidade Nacional Bruta (FNB).

trata-Se de um conceito holístico que reconhece as necessidades espirituais, objetos, físicas e sociais da população. Então, a satisfação é percebida como um fenômeno coletivo e ecologicamente sustentável. Consiste em perseguir o bem-estar tal pra gerações atuais como pra futuras e, também, precisa ceder-se em um feitio honesto, por causa de o objetivo é obter uma alocação razoável e justa do bem-estar da população. Esse termo foi retomado depois por novas entidades, como o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Um modelo disso é a iniciativa da consultoria norte-americano Gallup, que avaliou o bem-estar de centenas de centenas de pessoas de quase todos os países.

  1. Consolar o aflito
  2. um idem, id. de Idiomas
  3. três Internet das coisas: o mundo hipercoenctado. Natalia Martín Canteiro / Ricardo Valverde
  4. Modelo de intervenção em recessão

a partir de 2012, o Programa das Nações Unidas pro Desenvolvimento publique o chamado Relatório de Felicidade Mundial (World Happiness Report). Esta mesma organização, a partir de 2013, comemora-se o Dia Internacional da Felicidade. E, em 2015, formulou 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável que procuram cessar com a pobreza, reduzir a desigualdade e proteger o nosso planeta, 3 aspectos relevantes que contribuem para assegurar o bem-estar e a alegria.

Não é simples definir o bem-estar ou a satisfação: são construções complexas de avaliar cientificamente. O que a ciência poderá fazer, obtida a começar por dados e a hipótese, é a de substituir conceitos complicados de aproximar-se com a exatidão necessária. Assim, a renomada professora do Departamento de Psicologia da Universidade da Califórnia, Sonja Lyubomirsky, entende a alegria como a experiência de bem-estar que está associada com uma profunda satisfação e impressão de propósito vital.

Por sua porção, o psicólogo Martin Seligman, vincula o reconhecimento da própria satisfação com o grau de alegria que temos com a existência e não apenas uma sucessão de estados de ânimo positivos. O primeiro corresponde às emoções positivas, por exemplo o alegria, a vida bem-aventurada ou o conforto. Trata-Se de multiplicar as experiências prazerosas que desejamos ter (viajar, desfrutar de uma saída com os amigos, uma bacana comida, falar sobre este tema momentos de característica com os filhos, ler um livro que nos interessa, ouvir música, fazer sexo, fazer esporte). O terceiro componente da alegria é o sentido que vai mais além de si mesmo e consiste em utilizar as fortalezas pessoais pra auxiliar a um bem maior.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima