Capeando A Crise 2

Capeando A Crise

Pako Rodríguez, um consultor e empreendedor especializado em economia colaborativa, conector de Ouishare, um “think tank” para uma população colaborativa, autor do site startupscolaborativas e coordenador de SharingMadrid. DogSurfing é uma rede social para amantes de cães. Seu intuito é responder as necessidades de todos aqueles que não podem levar o animal de estimação de viagem e que procuram alojamento pra cães sem a frieza de uma residência canina. A plataforma conecta a proprietários com amantes de cães que oferecem companhia e acomodações em um local sublime para que os melhores amigos não basta ter em tal grau menos aos seus proprietários.

os Nossos estilos de existência estão mudando nos últimos tempos a uma velocidade vertiginosa. A tecnologia e os avanços são, de direito jeito, parcela da razão essas modificações devido à rapidez que oferecem e o emprego que fazemos dessas ferramentas. Isso afeta de modo memorável e direta com o tempo que passamos em moradia ou o que lhe dedicamos ao lazer.

Agora, entre algumas novas coisas, viajar está ao alcance de quase qualquer bolso e qualquer móvel e os deslocamentos de lazer ou negócio estão na ordem do dia. Sara Barragán é uma empreendedora em série, cujo questão está no setor digital e colaborativo. Sua pretenção é o empoderamento dos usuários e a melhoria de tuas vidas ou de negócios. Com DogSurfing tenta conceder resposta à indispensabilidade de várias pessoas que, como ela, têm ou desejam ter animais de estimação e, por numerosos motivos, passam insuficiente tempo em moradia, e muitas noites fora de casa.

Até sem demora, a solução passava por renunciar a companhia do melhor colega do homem. Ela quer dar uma possibilidade e, dessa maneira, esta plataforma colaborativa. DogSurfing oferece uma solução P2P colocando em contato com pessoas com animal de estimação com prestadores de cuidados temporários que oferecem a tua residência e teu estima de modo desinteressada.

Para os primeiros, a plataforma dá uma solução para aqueles dias que não podem estar em casa e não têm com quem deixar teu cão. Pros segundos, permite desfrutar da companhia de um cão, de forma temporária, sem a responsabilidade que implica ter um próprio. Além disso, pra esses últimos, assim como abre a circunstância de compreender esta possibilidade e, talvez, conceder o passo pra apadrinhar um novo melhor camarada e fazer emprego da plataforma do outro lado. É claro que, e dado o leve do setor, as classificações entre os usuários são básicas de cara a ampliar a firmeza dos mesmos.

Após cada transação é dada a oportunidade de falar como foi a experiência, de tal forma que o próximo dono saberá com quem deixar seu animal de estimação, ou o seguinte zelador saberá em quem vai tomar conta. Com poucos meses de vida, prontamente dispõem de métricas que apontam que a idéia teve legal aceitação e que decide um problema real.

São prontamente centenas os usuários que tenham se animado a fazer exercício desse website, seja solicitando um zelador ou oferecendo cuidados temporários. Após o projeto piloto de esses meses, ao longo dos quais a fundadora participou do programa internacional European Coworking Betahaus, em Berlim, a versão 2.0 está a ponto de sair.

  • Três Bandog americano
  • 07 de dezembro de 2007 | 21:05
  • quatrorze de outubro de 2009 | 18:Quarenta e cinco
  • Alimenta as crias com pellets para coelhos até os 8 meses de idade

Enquanto isso, participa de um programa de incubação de COMUNICAÇÃO. Atualmente, estão voltados para crescer e criar uma comunidade de proprietários e prestadores de cuidados de saúde, sem a mediação de dinheiro entre eles. A estrada de monetização da startup ainda não está clara, mas está a respeito da mesa, uma agregação pra usuários que dê acesso a serviços relacionados com a actividade, como são os seguros necessários.

nesse significado, imediatamente há conversas abertas com várias seguradoras que apostam por esse setor. Se as novas plataformas faladas acima são “as Airbnb” animais de estimação, como esta poderíamos podes como o “Couchsurfing” -daí o seu nome – dos cachorros. Estes dois grandes estandartes do alojamento colaborativo são exemplos de que há mercado pra todos os gostos e diferentes modelos de negócio para passar para um mesmo serviço.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima