As quarenta e oito Leis Do Poder 2

As quarenta e oito Leis Do Poder

As 48 leis do poder, foi um sucesso comercial, comercializando mais de 1.Dois milhões de cópias nos Estados unidos e foi traduzido pra 24 idiomas. Greene, concebeu a idéia de As quarenta e oito leis do poder, durante o tempo que trabalhava como roteirista em Hollywood, e notou que as elites do poder de nos dias de hoje tiveram algumas semelhanças com pessoas poderosas da história universal. Em 1995, Greene trabalhou como escritor na Fabrica, uma universidade de arte e publicidade da Itália, e lá conheceu o editorialista Joost Elffers.

Greene lhe citou a Elffers sobre o assunto sua idéia de digitar um livro sobre o poder, e 6 meses mais tarde, Elffers pediu a Greene, que escreveu um tratado. Embora Greene se sentia desanimado com o seu serviço, se encontrava estável economicamente, e pensou que dedicar tempo pra escrever um livro seria algo arriscado.

todavia, nesse instante Greene estava josé a tua biografia favorita de Júlio César, e inspirou-se na decisão de César de atravessar o Rubicão pra encarar Pompeu, começando portanto a Grande Guerra Civil Romana. Greene, seguiu o modelo de César de atrever-se a fazer as coisas e começou a publicar o tratado, o que se tornaria As quarenta e oito leis do poder.

Greene ponderou que esse momento tem sido um ponto de viragem na sua existência. Lei n.º 17 – Mantenha o suspense. Lei n.º 22 – Use a estratégia da capitulação. As quarenta e oito leis do poder vendeu em torno de 1.Dois milhões de cópias nos Estados unidos e foi traduzido pra vinte e quatro idiomas.

A revista Fast Company elogiou o livro como um “mega clássico cult”. Segundo o jornal Los Angeles Times, o livro fez com que teu autor se tornasse um “herói de culto pro mundo do hip hop, a elite de Hollywood e os presos por igual”. O livro tem sido mencionado em imensos meios de intercomunicação consideráveis como a CNN, Forbes, Los Angeles Times, Entrepreneur, The New York Times, The New Yorker, Newsweek, Usa Today, The Guardian, Business Insider, Fast Company, ESPN e Men’s Health.

  • Os usuários desconhecidos neste instante conseguem ocultar as notificações. [5] [6]
  • A Rainha do Brilho assegura que Pablo Neruda é uma rua de Vallecas, não é um poeta
  • Escolha a opção “instalar”
  • Plataformas sociais digitais
  • 01 h Começa a solenidade de final. Canta Emile Sande
  • Opção “Não”: 22 (48,88 %)

As quarenta e oito leis do poder tem sido um livro muito solicitado em prisões norte-americanas, e foi estudado como o texto primeiro ano em duas universidades norte-americanas. O militar aposentado e escritor Dominicano José Miguel Soto Jimenez, que escreveu um livro chamado As cinquenta e oito leis do poder de Juancito Trucupey. Neste livro o autor explica a execução do poder pela República Dominicana, utilizando a infraestrutura do livro de Green. Pimpin Ken escreveu um livro chamado Pimpology: The 48 Laws of the Game, o qual se inspira no livro de Green pra explicar como mover-se no universo do proxeneta. ↑ Blake, John (quinze de março de 2010). “How to master ‘The 48 Laws of Power'” (em inglês).

↑ a b Chang, Andrea (30 de agosto de 2011). “American Apparel’s in-house guru shows lighter side”. O Los Angeles Times (em inglês). ↑ Paumgarten, Nick (6 de novembro de 2006). “FRESH PRINCE”. The New Yorker (em inglês). ↑ a b c d Perlroth, Nicole (18 de junho de 2009). “Robert Greene On Power Ambition Glory”.

contudo, depois de tantas coisas que te contei, se você perceber ainda não te falou nada sobre isso como vender para seus leitores e convertê-los em consumidores. Ou melhor, meu camarada, por causa de é o último passo. NÃO pode vender a ninguém que você não conheça nada, assim de primeira, pela primeira visita que faz em seu website.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima